Equipamentos de precisão para a coleta de solo

Durante décadas, a coleta de solo exigiu apenas uma pá, um balde e o envio das amostras para um laboratório. Dito isso, pode ser difícil encontrar tempo para realizar a amostragem de solo, certo? E pode ser difícil considerar que os valores médios obtidos sejam verdadeiramente representativos. Ou seja, os resultados nem sempre fornecem aos produtores rurais subsídios para as principais tomadas de decisão no campo.

Considerando-se que as lavouras não são uniformes, a exploração da variabilidade traz melhores resultados do que o manejo obtido pela média. Portanto, para que os insumos sejam otimizados (e o retorno econômico, potencializado), é essencial a utilização de equipamentos e ferramentas de precisão.

Assim como praticamente todos os aspectos da agricultura, a coleta de solo está atualmente passando por significativas automações e inovações tecnológicas. Continue a leitura para conhecer um pouco mais sobre a modernização de equipamentos de precisão para a coleta de solo! Confira!

Inicialmente, por que se deve realizar a análise do solo?

Conhecer a fertilidade do solo nas áreas agrícolas é fundamental, pois os atributos do solo variam ao longo do terreno. Ou seja, podem diferir muito em pequenas distâncias no seu talhão – o que resulta em falta de nutrientes, ocasionando a diminuição da produtividade.

Os solos, devido às diferentes características químicas e físicas, respondem de maneira distinta a fertilizantes e produtos de ajuste de pH. Assim, o principal objetivo da coleta de solo é conhecer a fertilidade e nível de acidez do solo, para que seja corrigido, caso necessário.

Realiza-se na coleta um diagnóstico de pequenas frações do solo utilizando-se técnicas que mostram as necessidades de cada parte do talhão. Desse modo, o produtor rural obtém as recomendações mais adequadas de adubação e de correção do solo.

Quando deve ser feita a amostragem do solo?

A coleta de solo deve ser feita após a colheita e o mais próximo possível do próximo plantio. Atividades de pré-plantio (aplicação de produtos químicos líquidos, pré-irrigação e espalhamento de cama/esterco) modificam as condições do solo. Por isso, precisam ser consideradas ao decidir quando coletar a amostra.

Os argumentos podem ser feitos para vários cronogramas. Contudo, a consistência no momento da coleta de amostras é o fator-chave para o sucesso do manejo.

Modernização da coleta de solo

Para um número muito grande de amostras, é necessário operacionalizar o trabalho, garantindo um padrão nas coletas. Já existem equipamentos mais práticos e modernos, como amostradores elétricos, hidráulicos ou pneumáticos.

Tem-se observado que várias empresas estão trabalhando para automatizar a coleta de amostras, além de já ser comum a sonda hidráulica. Entre as ferramentas mais simples, está o amostrador automático de solo.

Para solos bastante compactados, é necessário um equipamento mais robusto, como amostradores hidráulicos ou a combustão. Visto que esse tipo é mais pesado, ele vem sendo acoplado em veículos (como tratores, por exemplo).

Por outro lado, vários pesquisadores estão trabalhando em amostradores automáticos de alta tecnologia usando veículos aéreos não tripulados (VANTs). Acredita-se que esse tipo de tecnologia seja o futuro da coleta de solo em fazendas de médio e grande portes nos próximos anos.

Junto com a amostragem automatizada, o equipamento de teste em campo e a tecnologia de análise portátil também têm evoluído. Várias empresas estão pesquisando e desenvolvendo sondas e scanners que podem fornecer resultados quase instantâneos e diretamente no celular. Além disso, algumas ferramentas de teste de solo por infravermelho e infravermelho próximo vêm sendo utilizadas.

Nesse contexto, em um futuro muito próximo, espere ainda mais ferramentas de coleta de solo! Contudo, cabe ressaltar que não importa quão inovadora e precisa seja a tecnologia de amostragem: traduzir dados em ações ainda pode ser um desafio para o produtor rural.

Saiba mais! 

Como mencionado, assim como outras práticas da agricultura, os testes de solo estão atualmente passando por significativas automações e inovações tecnológicas. A coleta de solo com alta tecnologia, tão fundamental no setor, traz inúmeras vantagens para o futuro do agronegócio! Continue acompanhando as publicações no nosso blog! Fique por dentro de outras novidades sobre as diversas tecnologias no agronegócio brasileiro e mundial!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *