AgriHub seleciona startups para solução de problemas no campo

O instituto visitou 8 municípios de Mato Grosso para fazer o levantamento das dores e entender quais são os maiores desafios enfrentados pelos produtores


Instituto AgriHub lançou nesta quinta-feira (1), uma chamada aberta para selecionar startups que tenham ferramentas e soluções para os problemas urgentes enfrentados por agricultores e pecuaristas de Mato Grosso. O projeto chamado “AgriHub Conecta”, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), tem o objetivo de mostrar novas alternativas para os desafios da porteira para dentro. 

O Hub de inovação visitou ao todo 8 municípios, localizados nas principais regiões produtoras do estado. Nos encontros a relação entre os Sindicatos Rurais e os produtores foram estreitadas por meio de dinâmicas, para levantar as adversidades no campo. 

O superintendente do instituto, Paulo Ozaki, comentou que, geralmente, são encontrados cerca de 20 problemas por região. Os principais tópicos, em regras gerais encontrados foram energia elétrica – estabilidade e preço; acesso e aprovação de crédito rural; comercialização de animais; armazenamento e classificação de grãos; mão de obra rural – falta de qualidade e disponibilidade e previsão climática. 

No mapeamento do instituto, ao todo, estão cadastradas 550 startups que oferecem tecnologias e soluções para o campo. A chamada aberta possibilita que essas empresas passem a ampliar a base de cadastros além de levar soluções para produtores mato-grossenses e de outras regiões do país. 

Inscrições para a chamada é feito na plataforma My AgriHub

Ozaki explicou como as empresas podem se inscrever na chamada aberta e quais as vantagens em participar do projeto. 

“Todas as startups e empresas de tecnologias que estiverem resolvendo esses principais problemas que nós trouxemos durante os levantamentos, estão aptas para se inscrever. Para isso, ela precisa ir ao nosso site para se inscrever, estar cadastrado na nossa plataforma ‘My AgriHub’ e a partir do momento que ela estiver inscrita nós vamos fazer a seleção, levar as startups que de fato faz sentido em relação aos problemas que a gente levantou e posteriormente trazer essas startups para fazer um pitch”, explicou. 

A meta, segundo Ozaki, é selecionar ao menos 15 startups para levar em todas as regiões visitadas.

“A gente vai levar de 3 a 5 startups para cada uma dessas regiões. As vantagens das startups é que nós vamos dar acesso ao mercado para elas apresentarem a sua solução e estabelecerem uma conexão com o produtor e possivelmente fechar negócio. Essa é a função de todo o nosso projeto”, pontuou. 

As inscrições ficarão abertas até o dia 02 de março e podem ser feitas por aqui.

Por: Canal Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *