Agrihub

A CASA DA FAMILIA RURAL

Endereço

Rua Eng. Edgard Prado Arze, S/N. Centro Politico Administrativo. Edifício FAMATO (Térreo). Cuiabá-MT | CEP 78.049.908

Contato

(65) 99678-0323

A Agricultura 4.0 é considerada o próximo passo de evolução para o setor agrícola. Ela consiste na aplicação de tecnologias que buscam otimizar a produção e a gestão do agronegócio. Os dispositivos conectados e integrados oferecem mais competitividade e eficiência ao ambiente rural, além de redução de custos e agilidade.

Em meio a queda recorde de 4,1% do PIB gerada pela pandemia do coronavírus, a agropecuária foi o único dos três grandes setores da economia (serviços e indústrias) que cresceu em 2020, afirma o IBGE. Com o avanço de 2% quando comparado a 2019, a agropecuária reafirma a sua grande importância econômica para o país. Com constante crescimento do setor, a Agricultura 4.0 se torna essencial para evolução do campo, alinhando boas práticas agrícolas com as novas tecnologias disponíveis para o meio rural.

Quer saber mais sobre o conceito de Agricultura 4.0, além das técnicas e soluções empregadas? Continue acompanhando a nossa publicação e descubra! 


O que é a Agricultura 4.0? 

A Agricultura 4.0 foi a última revolução do setor e é caracterizada por um pacote tecnológico a fim de trazer inovações que já estavam sendo empregadas em outros segmentos (indústria, serviços, comércio) para o campo. Inteligência Artificial (AI), automação de sistemas de irrigação, drones, processamento e aquisição de dados entre outros estão levando a produção agrícola a um novo patamar. A aplicação de soluções de tecnologia e inovação permite que todo o ambiente se torne mais dinâmico. Com isso, ampliam-se a assertividade, autonomia e o embasamento na tomada de decisão. 

Outro ponto importante é o alto grau de integração dos processos produtivos com os dados do negócio. Determinada informação de um insumo específico pode ser essencial para tomar decisões sobre a colheita ou enviar produtos aos clientes.


A evolução no campo

O que antes era visto como uma atividade de subsistência, há tempos vem evoluindo seu nível tecnológico e demandando incrementos proporcionais através da adoção de novas ferramentas digitais que auxiliam no aumento da escala produtiva com uso inteligente dos recursos. Introdução de maquinário, fertirrigação, adubação verde, adubação química, agricultura de precisão foram decisivas para essa conquista. Agora, na era digital, um novo conceito foi introduzido, o de Fazendas Inteligentes, onde utilizam as novas tecnologias que estão sendo introduzidas no campo a fim de otimizar a produção e auxiliar no gerenciamento de processos, são elas:


Decisões em outros tempos baseadas na intuição, hoje podem ser tomadas através de um conjunto de dados precisos e em tempo real. A integração das tecnologias traz maior assertividade e segurança na construção de cenários, que são fundamentais para a tomada de decisão e vem contribuindo para o aprimoramento da gestão da propriedade.


Alguns exemplos de benefícios da aplicação da Agricultura 4.0:

Além de otimizar a gestão, a Agricultura 4.0 ainda permite que todo o setor ganhe mais inteligência de negócio. Conheça agora os benefícios da aplicação desse conceito.


Monitoramento eficiente das variáveis do negócio

Um produtor rural tem que estar atento a uma ampla gama de variáveis que influenciam diretamente no seu negócio. Análise do clima, do solo e dos insumos – é importante ter um monitoramento eficiente desses fatores.

A monitoramento do clima é um ótimo exemplo da aplicação da Agricultura 4.0. Ela oferece uma coleta regular e organizada dos dados meteorológicos para avaliação e tomada de decisão. Assim, consegue aumentar diretamente a eficiência no preparo do solo e na adubação, controlando a quantidade de insumos, e até auxilia na irrigação, reduzindo o consumo de água.


Utilização de dispositivos autônomos

Os dispositivos autônomos são uma ótima forma de demonstrar o poder da tomada de decisão sem a intervenção humana. Arduinos, quando integrados a uma estação meteorológica automática e válvulas solenóides, são capazes de calcular a demanda hídrica da cultura, ligar e desligar o fornecimento de água sem nenhuma intervenção humana externa. 

A irrigação representa uma alta parcela no gasto de energia elétrica em uma propriedade rural. Irrigar apenas o necessário para a cultura, acarreta em uma grande economia de água e energia para os produtores.


Geolocalização e controle em tempo real

O GPS é um dispositivo que combina as informações de latitude e longitude das propriedades rurais. Ele alia esses dados a um monitoramento em tempo real. Assim, quando atua junto com outras tecnologias, permite um nível maior de otimização e automatização. Tudo isso com foco na evolução do negócio por meio da tecnologia, seguindo no caminho da Agricultura 4.0. 


Conectividade no campo

Mesmo apresentando ótimos resultados aos produtores, a utilização dessas tecnologias ainda é pequena. A baixa conectividade do campo é considerada um dos principais entraves para o uso das novas tecnologias. Segundo um estudo realizado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP) apenas 5% da área agricultável do país está conectada com a internet, sendo essas grandes propriedades. 

Enfrentar esse problema é urgente. Os investimentos na infraestrutura do campo, com ênfase na conectividade, se mostram cada dia mais necessários para o avanço da agricultura brasileira. Em um país de dimensões continentais, levar conectividade as propriedades rurais é um enorme desafio. A união de políticas públicas, produtores rurais e empresas de tecnologia pode ser o caminho para solução do problema. 

Nós do AgriHub realizamos uma live no dia 18 de março em que abordamos sobre Redes de Sensoriamento e NB-IoT para auxiliar a resolver o entrave da falta de conectividade no campo, uma grande oportunidade para quem procura oferecer soluções para esta dor do campo.


Saiba mais! 

A Agricultura 4.0 possibilita que um conjunto de tecnologias seja aplicado de forma a otimizar o ambiente rural. Assim, é um modo de melhorar a gestão agrícola com soluções que modificam os processos. Ela atua em diversas frentes – desde um monitoramento eficiente até altos níveis de automação. 
Continue acompanhando as publicações no nosso blog e fique por dentro de outras novidades sobre a aplicação da tecnologia no agronegócio

2 respostas