Conectividade no Campo: Desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro

Imagem disponibilizada pelo site freepik.com

A conectividade é um desafio para o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro. Dados do Ministério da Agricultura e Pecuária (2022) revelam que mais de 70% das propriedades rurais no país, ainda permanecem offline, sem qualquer conexão com a internet. 

A conectividade, ou a falta dela, tornou-se um ponto central na engrenagem que movimenta o agronegócio. Enquanto o campo representa uma riqueza em recursos naturais, a ausência de conexão à internet limita seu potencial máximo.  Veja neste artigo os desafios e oportunidades que a conectividade proporciona ao agronegócio brasileiro. Acompanhe!

A importância da conectividade no agronegócio

O agronegócio, pilar da economia nacional, responde por uma fatia substancial do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Sua verdadeira potência está relacionada com suas inovações tecnológicas.

No entanto, o caminho para a revolução digital no campo enfrenta um grande obstáculo: a falta de conectividade em muitas propriedades rurais. Dentre as contribuições que a conectividade poderia proporcionar aos produtores rurais, destacam-se:

1. Monitoramento em tempo real

A conectividade possibilita o uso de sensores e dispositivos IoT para monitorar em tempo real variáveis essenciais, como umidade do solo, condições climáticas, e desenvolvimento das culturas.

2. Otimização da tomada de decisão

Com dados instantâneos sobre as condições do campo, os produtores podem tomar decisões mais informadas. Seja ajustando a quantidade de irrigação necessária, aplicando fertilizantes de maneira mais eficiente ou identificando pragas rapidamente, a conectividade capacita a tomada de decisões ágeis e estratégicas.

3. Agricultura de precisão

A conectividade é a espinha dorsal da agricultura de precisão, permitindo o uso de tecnologias avançadas, como GPS, drones e sistemas de mapeamento. Essas ferramentas possibilitam a personalização das práticas agrícolas, garantindo a aplicação precisa de insumos e reduzindo desperdícios.

4. Automação de processos

A implementação de tecnologias conectadas, como tratores autônomos e sistemas automatizados, reduz a dependência da mão de obra humana. Isso não apenas aumenta a eficiência operacional, mas também permite que os produtores rurais foquem em tarefas mais estratégicas, melhorando a produtividade geral.

5. Rastreabilidade e certificação

Através da conectividade, é possível estabelecer sistemas de rastreabilidade eficientes, desde a produção até o consumidor final. Essa transparência na cadeia produtiva agrega valor aos produtos agrícolas, atendendo às demandas crescentes por alimentos seguros e sustentáveis.

6. Acesso a mercados e informações

A conectividade proporciona acesso direto a mercados, informações de preços e tendências globais. Isso não apenas facilita a comercialização de produtos, mas também ajuda na gestão financeira e na busca por oportunidades de crescimento.

7. Eficiência energética

Ao permitir a automação e monitoramento remoto, a conectividade contribui para a otimização do uso de recursos, incluindo energia. Isso não apenas reduz os custos operacionais, mas também promove práticas agrícolas mais sustentáveis.

Imagem disponibilizada pelo site freepik.com

Desafios na implementação da conectividade no campo

A implementação da conectividade no campo enfrenta diversos desafios que impactam diretamente sua expansão. Entre os obstáculos mais significativos, destacam-se:

1. Infraestrutura de telecomunicações precária

A infraestrutura de telecomunicações em muitas regiões rurais é inadequada ou inexistente. A falta de torres de transmissão e cabos de fibra óptica compromete a qualidade e a disponibilidade da conexão, dificultando a transmissão eficiente de dados essenciais para as práticas agrícolas modernas. 

Isso cria um cenário onde os produtores enfrentam dificuldades para adotar tecnologias inovadoras que dependem de uma conectividade estável.

2. Altos custos de instalação

A instalação de infraestrutura para fornecer conectividade em áreas remotas envolve custos elevados. A necessidade de implantar torres de transmissão, cabos e equipamentos especializados representa um investimento significativo, muitas vezes fora do alcance de pequenos produtores.

3. Desafios topográficos e geográficos

Montanhas, florestas densas e vastas extensões de terras podem interferir na propagação dos sinais, dificultando a implementação da infraestrutura necessária. Isso demanda a necessidade de desenvolver  soluções criativas e adaptações tecnológicas para superar essas barreiras naturais.

4. Limitações tecnológicas

Algumas áreas rurais podem enfrentar limitações tecnológicas, como a falta de cobertura 4G e 5G. Isso impede a adoção plena de tecnologias mais avançadas, como a agricultura 5.0, que depende de uma conectividade com alta velocidade para operar de maneira eficiente.

Bons Exemplos: Estratégias e parcerias para a implementação da conectividade no campo

NORDESTE

Projeto Rural + Conectado: Ministério da Agricultura anuncia iniciativa estratégica para ampliar a conectividade no campo

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em colaboração com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os ministérios das Comunicações (MCom) e Desenvolvimento Social (MDS), anunciou em setembro de 2023 o lançamento do “Projeto Rural + Conectado”, uma iniciativa voltada para a expansão da conectividade no campo no Norte e Nordeste do Brasil.

O Projeto tem como objetivo inicial atender a povoados e lugarejos atualmente desprovidos de acesso à internet. A iniciativa representa um passo significativo na estratégia de inovação do Mapa, visando impulsionar o desenvolvimento, a inclusão tecnológica e o aprimoramento das atividades agropecuárias nessas regiões.

A região Nordeste e algumas áreas prioritárias do Norte receberão 2.315 pontos de acesso como parte dessa primeira fase. Tais localidades foram selecionadas devido ao seu potencial para gerar impacto econômico e social a curto prazo, alinhando-se aos objetivos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST).

O Projeto Rural + Conectado representa um esforço conjunto para superar a lacuna digital no campo, promovendo não apenas a conectividade, mas também o desenvolvimento econômico e social dessas regiões. 

SUDESTE

Conectividade rural em São Paulo: Projeto estadual busca elevar produtividade no campo

O agronegócio paulista, que ostentou um superávit de US$ 10,04 bilhões na balança comercial nos primeiros seis meses do ano, também enfrenta desafios significativos no que diz respeito à conectividade. Em diversas regiões do Estado de São Paulo, a ausência de cobertura de internet é um obstáculo para milhares de produtores, impactando não apenas a produtividade, mas também as operações cotidianas.

Por esse motivo, o governo estadual estabeleceu a meta ambiciosa de eliminar a falta de cobertura até 2026, e para alcançar esse objetivo, está em negociações com grandes e pequenas operadoras de telefonia. A proposta inclui uma linha de crédito rural destinada a financiar a compra de kits de internet para instalação em propriedades rurais. (Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, São Paulo, 2023).

NORDESTE

Vivo e Amazon reforçam compromisso com a democratização da conectividade no campo

A iniciativa ConectarAgro, que tem como propósito levar internet para regiões rurais, está ganhando adesões significativas de grandes empresas do setor. 

A Amazon Web Services (AWS), plataforma de computação em nuvem da gigante tecnológica Amazon, e a Vivo, a maior operadora brasileira de telefonia móvel, uniram-se ao projeto. 

Atualmente, por meio da tecnologia 4G, o projeto impactou 525 cidades em 13 estados brasileiros. A expectativa é que a expansão alcance cerca de 40 grandes grupos do agronegócio até o final de 2023, beneficiando indiretamente pequenos e médios produtores nas áreas adjacentes.

A conectividade proporcionada pelo projeto não apenas beneficia as propriedades rurais, mas também tem um impacto positivo em unidades de saúde e escolas públicas em áreas rurais. (Forbes, 2023)

SOL, startup brasileira parceira do AgriHub oferece conectividade para o campo: Internet para 15% da área agrícola

A Sol, uma startup brasileira de telecomunicação e Internet das Coisas (IoT) especializada no agronegócio, encerrou 2023 proporcionando acesso à internet a 15% da área agrícola do Brasil. Com quase três anos de atuação, a empresa, parte do Grupo RZK, já cobre 12 milhões de hectares e 63 mil propriedades rurais. O grupo percebeu que havia dificuldade em usar tecnologia de  ponta exatamente pela falta de conectividade no campo. A partir disso, a empresa desenvolveu um modelo de negócios único, atuando como uma espécie de intermediário entre as empresas de telecomunicação e o campo. 

A empresa anunciou a conclusão de um contrato para a instalação de 100 novas torres de telecomunicação em áreas agrícolas. Com isso, a infraestrutura de internet dedicada ao agronegócio alcançará um total de 450 torres em 2024.

Em termos gerais, metade desses equipamentos está distribuída pela região Centro-Oeste, enquanto 25% está no Sudeste, deixando as regiões Sul e Norte com os 25% restantes. (Infomoney, 2023)

Texto produzido pela CHA Social, Agência de marketing no Agronegócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *